terça-feira, 14 de março de 2017

Entrevista com a autora Carla de Sá






   ENTREVISTA COM CARLA DE SÁ 
(Autora parceira do PHALAVRARIA)


Olá queridos leitores! Hoje estou postando a segunda entrevista da série com as autoras parceiras aqui do Blog, a primeira foi com Valéria Gravino e agora será Carla de Sá, ela vai nos contar um pouco sobre sua carreira, seu trabalho e sua visão sobre o mercado editorial brasileiro. Vamos lá então:



Eu - Olá Carla. Seja Bem vinda!
Como foi o inicio da sua carreira de escritora? Como tudo começou pra você?

Carla - Comecei a escrever esporadicamente muito cedo. Mais tarde em 2008, uma amiga minha em um bate papo me desafiou a escrever um romance, na época estava passando por uma situação muito chata, particular, logo, escrever foi como uma válvula de escape. Sempre escrevi por prazer, nunca pensei no mercado editorial.



Eu - De onde você buscou e ainda busca as inspirações para seus livros?

Carla - Minha base foi minha bisavó, poetisa e jornalista. O amor que tenho à leitura, eu devo à ela. Eu devoro de tudo sem preconceito, digital ou físico, sofro da Síndrome da Traça de Livraria.



Eu – Suas publicações são por meios digitais e impressos?

Carla - Tenho 4 livros físicos pela Editora PerSe e um conto que será lançado em uma Antologia do Projeto Apparere, também em formato físico. Minha tendência é trabalhar nas duas plataformas.


Eu - Como esta sendo a sua experiência com publicação digital, ela dá resultados em vendas ou seria mais um meio de divulgação para a venda do livro físico?

Carla - Levando-se em consideração os custos abusivos que algumas editoras cobram, os digitais saem muito mais em conta para o leitor, isso facilita tremendamente o acesso e a visualização do trabalho. Claro que já tive casos de pessoas perguntando quando o físico do livro sairia, então nesse caso, o digital serviu como meio de divulgação. A publicação digital tem me rendido bons resultados para quem começou moderadamente cedo.



Eu - Como foi sua entrada no mercado editorial? E quais as maiores dificuldades que você encontrou para publicar?

Carla - Eu comecei a acumular projetos finalizados. Muitos... De repente me perguntaram a razão de não entrar no mercado e eu pensei: "Ora, o que eu tenho a perder? Receber um não como resposta não vai me matar, sou teimosa demais." E mandei o manuscrito do meu primeiro livro para 3 editoras, as 3 aceitaram, eu chorei de emoção, depois chorei de raiva pelo que me cobraram. Esse é um problema sério: Se você não tem dinheiro, não usufrui de uma boa campanha de marketing, um bom assessoramento. Optei pela publicação por demanda, foi a solução. Falta apoio, falta boa vontade do mercado editorial.



Eu - Isso já aconteceu comigo também. Na sua opinião, o que faz um livro se tornar Best Sellers, ou vender algumas cópias e ficar eternamente esquecido?

Carla - Uma boa campanha de marketing. Quantos livros que se tornaram Best Sellers você já leu que no final se perguntou da razão disso ter acontecido e quantos foram aclamados para depois serem esquecidos em alguma estante empoeirada? Qualquer modalidade de arte é assim: Sem um bom marketing, você está por sua conta e risco, mesmo que mereça ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras. kkkkkkkkk! É triste.



Eu - Exatamente, compartilho da mesma opinião!.
Agora vamos falar dos seus trabalhos.Conte-nos quais são seus títulos, em que meios estão publicados e quais estão disponíveis para compra.

Carla - Pela Editora PerSe (sob demanda, no físico): Ecos da Eternidade - Livro 1 - John - Parte 1 (tive que dividir em 2 partes, se não o custo seria maior). Um Fantasma em Minha Vida, Reencontros em Paris (a continuação de Um Fantasma em Minha Vida), O Bardo e a Feiticeira. Na Amazon: Me Espera, Na Batida de um Coração e Iolai - A Origem - Livro 1.



Eu – Você tem algum projeto novo agora? Algum livro novo?

Carla - Tenho 5 projetos em andamento, um finalizando (Depois da Tempestade) e sua continuação (Depois do Arco-Íris) eu iniciei umas duas semanas atrás.



Eu - Quais conselhos você daria a um escritor iniciante que almeja entrar no mercado editorial?

Carla - Não desista. Não abra mão de seu sonho. Não abra mão de sua paixão, se realmente ama escrever. É duro, é difícil, é como escalar o Everest sem oxigênio, mas nada, nada compensa mais do que você ouvir pessoas dizendo como se emocionaram, riram, choraram, xingaram, torceram, com aquilo que você tirou do seu coração e colocou em forma de palavras. Isso não tem preço e vale por cada tombo e obstáculo que encontrar no caminho. Lute, teime, sonhe, crie pontes entre o seu mundo e o do leitor, ele merece e você também. Escreva.



Eu - Belas palavras!
Obrigada pela entrevista Carla. Vamos acompanhar seus próximos títulos também aqui no Blog.

Carla - ok. Obrigada pela oportunidade, gostei muito.
beijinhos.

Abaixo os links para adquirir os Títulos da autora: (Livro impresso)

Na Batida de um Coração:

O Bardo e a Feiticeira:

Reencontros em Paris:

Reencontros em Paris:

Ecos da Eternidade - Livro 1 - John - Parte 1: