sábado, 15 de julho de 2017

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O AUTOR LUCAS NANGI





Leitores e amigos do Blog, hoje eu trago em primeira mão para vocês, a entrevista do nosso super parceiro e talentosíssimo escritor Lucas Nangi, autor do livro Phronus - A Canção Da Ruína Dos Mundos, que já apresentamos anteriormente por aqui. Vamos conhecer um pouco mais sobre ele, sua obra, sua carreira e inspirações, além disso, ele também nos deixa dicas preciosas para quem está ingressando na carreira.



Eu - Olá Lucas. Conta pra gente como foi o início da sua carreira?

Lucas - Olá! Não sei bem dizer quando foi o início. Se foi quando comecei a escrever, ainda que de forma bem amadora e juvenil, foi aproximadamente aos treze anos. Se foi quando eu tive o primeiro impulso para frente, pensando em seguir carreira como escritor, me profissionalizar nisso, foi em 2015. Fui convidado, pela escritora Camila Bernardini, para a coletânea "E quem souber... que conte outra", da editora Darda, organizada pela Shirley Couto. Tive 2 contos publicados nessa coletânea e, desde então, venho buscando mais publicações, escrevendo cada vez mais, estudando livros de escrita e fazendo amigos no ramo, em busca de sempre me aprimorar. 2015, aos 25 anos..


Eu - E além da Phronus, você tem algum outro livro já publicado?

Lucas - Tenho contos em coletâneas de diversos autores, pela editora Darda, Illuminare, Casa e Cultura. Mas um que seja apenas meu está prestes a sair. Quando participei da coletânea "Nós e o Amor" da Darda, recebi o prêmio de ter um livro solo, pois elegeram o meu conto como o melhor. Assim, (creio que mês que vem já terei em mãos) estou prestes a lançar minha nova obra "Ecos Literários do Fim do Mundo", contendo contos apocalípticos.

Eu - Nossa, que legal!
Lucas – Obrigado.


Eu - Como foi pra você a busca pela publicação? Quais as dificuldades que você encontrou para conseguir publicar a sua primeira obra?

Lucas - Busquei pela internet, editoras que publicavam livros do mesmo gênero que o meu, "Phronus", ou seja, de fantasia. Observei como eram os modelos de publicação e enviei a obra para 3 editoras. A Autografia respondeu em 2 meses, tendo interesse por publicar. Aceitei com alegria. Porém, a editora tem um modelo de publicação com "pacotes" na qual o escritor deve adquirir exemplares da obra a um preço mais barato enquanto ela faz o serviço (capa, diagramação, etc...). Meses depois, em grupos de escritores, vi muitos deles criticando isso, mas entendo que editora é uma empresa que precisava minimizar qualquer eventual prejuízo. Outras editoras cobrariam até 3x mais, pelo que vi. Assim, penso que o mais complicado dessa primeira publicação foi arcar com a compra de uma tiragem de meus livros. Isso me fez decidir que, da próxima vez, irei buscar editoras ditas "tradicionais" primeiro, para ver se "arriscam" publicar minha obra ou ver os custos da autopublicação.


Eu - E porque fantasia?

Lucas - Ah, creio que seja uma questão subjetiva. Fantasia, aventura e terror sempre me atraíam. Tolkien é meu escritor preferido, seguido por André Vianco, Stephen King e Rowling há mais de 10 anos. Desde 2016 venho tendo contato com livros de ficção científica (Asimov, principalmente) e me apaixonado por essa área também. A fantasia é um gênero grandioso, no qual você pode se ver criando mundos e personagens novos em histórias que beiram a realidade, tanto ultrapassando-a quanto encontrando verossimilhança com ela. Reflete os sonhos de muitas pessoas, às vezes sonhos que tinhamos na infância e perdemos na fase adulta. Guerreiros, magos, aventuras, felicidades em lugares belos... todo um conjunto de fatores que fazem da fantasia um gênero diferenciado, em minha visão e que me atrai bastante.


Eu - Agora sobre o Phronus especificamente: De onde você tirou a ideia, ou a inspiração para criar aquela história?

Lucas - É uma história que venho pensando desde os quatorze anos. Personagens ali vieram de brincadeiras e jogos de RPG com meus amigos, situações do livro baseadas (mas modificadas) de situações reais. Quando escrevi a primeira versão, era algo esdrúxulo e pura comédia. Depois passei para a segunda versão, tentando melhorar a comédia. Porém, já adulto, por volta dos 21 anos, percebi que poderia melhorar aquilo. Joguei fora a comédia, montei os personagens, pensei em minhas leituras, em meus jogos, em tudo aquilo que, na infância, sonhava com o livro, e o escrevi. Há partes que estavam planejadas entre 10 e 6 anos atrás e só escrevi em 2015, Há partes que "vieram" na hora da escrita, diálogos, situações especiais, algumas lutas. Um misto de planejamento com inspiração e vontade de escrever algo grandioso.


Eu - E ficou muito bom, pode acreditar! Você tem alguma rotina para escrever, alguma mania só sua, ou coisa assim?

Lucas – A obrigado! Primeiro e mais importante: só escrevo com música. Ela me inspira quando não estou escrevendo, e sigo o ritmo dela na hora de escrever, reler, reescrever e revisar. Segundo: eu tinha uma rotina de escrever toda manhã e estudar para concurso de tarde. Porém, os estudos "pesaram" e tentei passar a escrever apenas 3 páginas por dia (dica do escritor André Vianco). Ainda assim, pesava (tento estudar o máximo possível). Passei a escrita para domingo. Mas não aguentei e retomei, todo dia, tento no mínimo 2 páginas. Muitas vezes, mesmo sabendo que posso escrever mais, eu paro e vou estudar pra concurso... tentar fazer disso um hábito e ser produtivo.


Eu - Você pretende ingressar em que função pública?

Lucas - Estudo para Tribunais de Justiça, Eleitorais e Regionais (sou formado em Direito e em História. Seja como analista ou técnico, tendo um salário bom, sendo estável e não precisando levar trabalho para casa, posso me dedicar melhor à escrita e investir nela com mais qualidade (tanto mentalmente quanto financeiramente)


Eu - Então sua carreira de escritor está nos seus planos de futuro?

Lucas – Sim está, com certeza. É meu objetivo de vida, ser profissional e ter fãs. Mais do que ganhar dinheiro com escrita, quero andar na rua e ver alguém falando: "Meu Deus! Você é Lucas Nangi! Adoro seu livro! Ser tietado e ser feliz. Hahaha...


Eu - Que ótimo! rss...
Que conselho você daria para escritores iniciantes que estão buscando publicar um primeiro livro?

Lucas - Tenha paciência com a publicação. Quando finalizar, deixe o livro de molho por uns 2, 3 meses, "esquecendo-o". É difícil, mas vale a pena! Depois releia, terá outros olhos p história. Então verá erros, coisas que poderia melhorar, algo que pode tirar. Irá revisar, reescrever, tenha leitores betas, revisores, e reescreva de novo e releia. Então busque as editoras. A história ficará impecável! Melhor a paciência do que se arrepender depois por algo que poderia ter ficado melhor.


Eu - É um ótimo conselho.
Agora, para finalizar, o que você acha que faz a diferença entre um Bestseller e um livro que vai vender algumas cópias e ficar esquecido na história?

Lucas – A dedicação do escritor e a escolha dele entre ser profissional, ou apenas escrever. Ser profissional requer estudar temas, mercados, editoras, escrita, detalhes para a história ter verossimilhança (mesmo sendo ficção!!), e escrever sempre! Tratar escrita como profissão, não apenas como algo que vem na hora de inspiração. É transpirar bem mais. Assim, é possível criar histórias que ficarão para a história! Vide Tolkien e todo seu processo de escrita (para quem não conhece e quer ser escritor profissional, recomendo conhecer; ajuda a inspirar nessa vida). Aos que apenas querem escrever, publicar algo apenas por publicar, desejo toda a sorte e não censuro, mas, para isso, não irão se esforçar e se dedicar à escrita como os que sonham em ser escritores e dão tudo de si nesse caminho.


Eu – Está corretíssimo. Você gostaria de fazer alguma observação para encerrarmos a entrevista?

Lucas - Para finalizar, aos leitores amantes de fantasia, deixo aqui a recomendação de minha obra "Phronus - A canção da Ruína dos Mundos". Uma história repleta de magia, batalhas épicas, sacrifícios, traições, viagens a outros mundos e criaturas fantásticas que vão te conquistar! Aos escritores, não desistam! Tudo que fizerem, vão haver críticas boas e ruins, jamais deixe que isso te abale! Força na pena que o sucesso virá! E agradecimentos especiais para a Adriana Marinho e seu belíssimo blog "Phalavraria"! Pela atenção, carinho e ajuda que dá aos escritores iniciantes! Sempre bom saber que há pessoas com quem podemos contar! Não deixem de conferir o blog! Indicações e resenhas de livros super especiais! Abraços a todos e obrigado pela paciência de chegarem até aqui!

Eu - Lucas, muito obrigada pela sua disponibilidade em nos conceder esta entrevista. É muito bom poder levar um pouco mais sobre você para os nossos leitores.


É ISSO AI PESSOAL, EU ESPERO QUE VOCÊS TENHAM GOSTADO.  ATÉ Á PRÓXIMA!

ADQUIRA SEU EXEMPLAR DIRETAMENTE COM O AUTOR PELA PÁG DO FACEBOOK:



 SKOOB ( ADICIONANDO O LIVRO COM "QUERO LER", GANHE 10 REAIS DE DESCONTO: